By continuing to use the site you agree to our privacy and cookie policy.

OK

3 fatos a serem considerados ao comprar soluções de metrologia para inspecionar peças de grande porte

Transporte de uma grande hélice em um longo caminhão após a inspeção de controle de qualidade

Muitos fabricantes da indústria aeroespacial, de transporte e de geração de energia, como o fabricante austríaco ANDRITZ, exigem a realização de inspeções de controle de qualidade em peças de grande porte que podem medir de 2 a 10 metros — ou até mais.

Infelizmente, as tecnologias convencionais, como as tradicionais máquinas de medição por coordenadas (CMMs), rastreadores a laser e braços de medição, provam ser mal concebidas para a inspeção de peças de grande porte.

Essas limitações estão abrindo caminho para escâneres 3D (HandySCAN 3D) e CMMs ópticos (MaxSHOT 3D) portáteis da próxima geração, que oferecem muitas vantagens sobre seus predecessores. Ambos podem ser usados ​​por operadores de qualquer nível de habilidade diretamente na área de produção, ao mesmo tempo em que geram dados de digitalização altamente precisos e confiáveis ​​em velocidades impressionantes. Cada vez mais fabricantes estão optando por essas novas tecnologias com o objetivo de elevar e acelerar seu controle de qualidade para projetos de grande dimensão.

MaxSHOT 3D, sistema óptico de medição por coordenadas, inspecionando uma peça de metal detalhada de grande porte

 

Se você está em busca de uma nova solução de metrologia para realizar medições 3D em peças de grande porte, aqui estão alguns fatores a serem considerados.

  1. A complexidade e os prazos de seus fluxos de trabalho de controle de qualidade
    Dependendo da complexidade e da sensibilidade de tempo de suas inspeções, é importante encontrar um sistema de medição 3D que possa gerar rapidamente resultados precisos e reproduzíveis.Com as ferramentas tradicionais, há frequentemente muitas idas e vindas do laboratório de metrologia, no caso de inspeções com CMMs, além de configurações e alinhamentos fixos complicados, como é o caso dos braços articulados. Em ambos os casos, muito tempo é perdido configurando os dispositivos para fazê-los funcionar, o que pode prolongar os tempos de ciclo de inspeção.
  2. A localização de suas inspeções
    Inspecionar peças de grande porte usando uma CMM em um laboratório de metrologia é inerentemente difícil, complicado e gera frequentemente custos altíssimos. Muitas peças são grandes demais para serem movidas para o laboratório! Alguns fabricantes são forçados a fazer investimentos de capital em uma CMM altamente customizada para peças grandes. O simples transporte de peças de grande porte para o laboratório para inspeção pode ser caro e ineficiente.

Se você pretende inspecionar suas peças no chão de fábrica, observe que algumas tecnologias, como braços articulados e rastreadores a laser, não resistem a ambientes de fabricação severos. A precisão, a confiabilidade e a repetibilidade da medição 3D são substancialmente sacrificadas porque esses tipos de equipamento são muito sensíveis a instabilidades ambientais, variações térmicas e vibrações que costumam ocorrer dentro e ao redor de uma linha de produção operacional.

  1. O tamanho e a complexidade das peças que você inspeciona
    Se suas equipes de controle de qualidade medem raramente peças grandes e complexas ou se as peças não são significativamente grandes, os dispositivos de metrologia tradicionais podem atender bem às suas necessidades.

No entanto, considere cuidadosamente o volume e o tipo de inspeções que sua equipe de controle de qualidade pode manusear a cada ano. Em seguida, faça as contas. Quanto tempo leva para os operadores configurar os sistemas, transportar as peças de e para o ambiente de produção e adquirir medições 3D? Você precisa investir em outros equipamentos apenas para manuseio? Sua empresa fabrica componentes com geometrias altamente sofisticadas ou superfícies reflexivas, que podem atrapalhar sua velocidade de inspeção? Você ficará surpreso com o quanto as ineficiências — e seus custos associados — encarecem os processos.

Depois de avaliar cuidadosamente suas necessidades, você pode se interessar em aprender mais sobre como escâneres 3D e CMMs ópticos podem abordar qualquer desafio de inspeção de peças de grande porte.

Foi exatamente isso o que a ANDRITZ HYDRO fez. Com mais de 280 unidades de produção em todo o mundo, a ANDRITZ é um dos fornecedores líderes mundiais de instalações, equipamentos e serviços para usinas hidrelétricas, indústria de papel e celulose, metalurgia e siderurgia, separação sólido/líquido municipal e industrial, bem como para ração animal e peletização de biomassa.

A ANDRITZ HYDRO há muito usa rastreadores a laser e braços de medição para adquirir medições dimensionais em uma ampla variedade de peças de grande porte. A equipe de controle de qualidade buscava soluções novas e mais flexíveis para realizar medições em chãos de fábrica.

Quer saber mais sobre como este fabricante de vanguarda fez a transição para a digitalização 3D e fotogrametria?

OBTENHA O ESTUDO DE CASO HOJE MESMO!

 

Article written by Creaform

Comments about this article